Pedra Natural, Ilustre Desconhecida

 

bannerpedras

 

A crosta terrestre possui várias camadas compostas por três géneros de rochas formadas pela mistura de diferentes materiais. A sua classificação é feita de acordo com a sua origem ou processo de formação. As rochas magmáticas, também designadas por ígneas ou plutónicas, são de origem vulcânica; as rochas sedimentares são formadas por sedimentos de outras rochas e materiais orgânicos; as rochas metamórficas, como o próprio nome sugere, são formadas pela metamorfose de outras rochas em determinadas condições.

 

 

 

Rochas magmáticas ou ígneas

 

As rochas magmáticas ou ígneas (ígneo vem do latim e significa "fogo") são originadas a partir do interior da Terra onde são fundidas em altíssima temperatura. Nas erupções de vulcões, essas rochas são lançadas por extrusão para a superfície em forma fundida (magma ou lava). Sofrem, então, arrefecimento rápido consolidando-se. Quando essa consolidação se dá à superfície da crosta ou próximo, as rochas resultantes são designadas por extrusivas ou vulcânicas ou efusivas. Quando ficam abaixo da superfície terrestre, a profundidades maiores, onde arrefecem lentamente formando cristais maiores (ex. granito) são designadas por intrusivas ou plutónicas ou abissais. O magma surge a partir do processo inverso, isto é, o derretimento de rochas pré-existentes no manto ou na crosta terrestre. Esse derretimento pode ser provocado por um ou mais de três factores: o aumento de pressão, a redução de pressão e alterações de composição.

 

 

 

Foram já identificados mais de 700 tipos de rocha magmática, sendo a maioria formada sob a superfície da crosta terrestre, com propriedades distintas em função da sua composição e processo de formação/consolidação. O processo de solidificação é complexo distinguindo-se três fases distintas: a fase ortomagmática, a fase pegmatítica-pneumatolítica e a fase hidrotermal. A sua composição é maioritariamente constituida por feldspato (aprox. 60%, quartzo (aprox. 12%), piroxenas e anfibolitos (aprox. 17%), micas (aprox. 4%) e minerais acessórios (aprox. 7%). Ocupam cerca de 25% da crosta terrestre e 90% do volume terrestre, devido ao processo de génese.

 

Basalto                               Granito
Basalto - extrusiva   Granito - intrusiva

 

As rochas, uma vez expostas à atmosfera e expostas à biosfera passam a sofrer a acção do agentes erosivos, através de diversas reacções químicas e físicas, como as variação diária e sazonal de temperatura, entre outras. Os agentes erosivos fazem com que as rochas percam a sua coesão, desagregando-as, sejam transportadas e depositadas em depressões onde, após a diagénese, passam a constituir as rochas sedimentares.

A cadeia de processos de formação de rochas sedimentares pode actuar sobre qualquer rocha (magmática, metamórfica e sedimentar) exposta à superfície da crosta terrestre.

Devido à deriva dos continentes, e outros movimentos de modelação do relevo (dobras e falhas) as rochas podem ser levadas a ambientes muito diferentes daqueles onde se formaram. Qualquer tipo de rocha (magmática , sedimentar e metamórfica) que sofra a acção de, por exemplo, altas pressões e temperaturas, sofre as transformações mineralógicas e texturais, tornando-se uma rocha metamórfica.

  

Rochas sedimentares

Este tipo de rocha é chamado rocha sedimentar por ser formada a partir de mudanças ocorridas noutras rochas. Chuva, vento, água de linhas fluviais, gelo, ondas do mar: tudo isso vai, aos poucos, meteorizando as rochas em grãos de minerais. Ao longo de milhares de anos até o granito mais sólido se transforma em pequenos fragmentos. Esse processo é designado por erosão ou sedimentação. Esses fragmentos de rochas são transportados pelos ventos e pela água da chuva até o leito de rios e glaciares que, por sua vez, os transportam para o fundo de lagos e oceanos. Aí, os fragmentos vão-se depositando em camadas misturados com depósitos de matérias orgânicas (ossos, conchas, plantas) transportados para esses locais pelo mesmo processo. É assim que se formam, por exemplo, terrenos cobertos de areia, como as praias.

Meteorizacao

 

  

 

    

 

Esses fragmentos ou sedimentos vão-se acumulando ao longo do tempo. As camadas de cima exercem pressão sobre as camadas de baixo, compactando-as. Essa pressão acaba por agrupar e cimentar os fragmentos endurecendo a massa formada. É assim que surgem as rochas sedimentares. Todo este processo decorre ao longo de milhões de anos. Este processo é designado por litificação (diagénese).

É por este processo que a areia da praia se transforma lentamente em rocha sedimentar chamada arenito. Sedimentos de argila transformam-se em argilito.

arenito

                            

argilito

                        Arenito                            Argilito

 

As camadas vão cobrindo também restos de plantas e animais arrastados por processos semelhantes para os leitos de lagos e oceanos. Por isso é muito comum encontrar restos ou marcas de animais e plantas em rochas sedimentares.

 

O calcário

 A acumulação de esqueletos, conchas e carapaças de animais aquáticos ricos em carbonato de cálcio, que é um tipo de sal, pode formar outra variedade de rocha sedimentar, o calcário.

Pedra sedimentar

 

Pedra calcária

Esta pedra é uma rocha sedimentar composta essencialmente por calcite, minerais e aragonite, que é uma forma diferente de cristais de carbonato de cálcio (CaCO3). Muitas pedras calcárias são compostas por fragmentos de organismos marinhos como o coral e foraminíferos. A pedra calcária corresponde aproximadamente a 10% do volume total de rochas sedimentares na crosta terrestre. A sua solubilidade na água e fraca resistência a soluções ácidas leva a paisagens irregulares formadas por reentrâncias e depressões resultantes da erosão por acção da água ao longo de milhões de anos. Muitos sistemas de grutas são formados em rocha calcária.

foraminiferos

  Foraminíferos

 

pedra calcaria paisagem

 

Rochas metamórficas

 

A rocha metamórfica é a transformação de um tipo de pedra pré-existente, o protolito, num processo designado por metamofismo, que significa "alteração da forma". O protolito é sujeito a calor e pressão - temperaturas superiores a 150-200º C e pressões de 1500 Bar - que causa profundas alterações físicas e/ou químicas. O protolito pode ser rocha sedimentar, magmática ou mesmo metamórfica já existente. As rochas metamórficas compõem uma grande parte da crosta terrestre e são classificadas por textura e por conjugação química e mineral (fácies metamórficas). Podem ser formadas por processos tectónicos como a colisão de continentes, que causam pressão horizontal, fricção e distorção ou pelo aquecimento provocado pela intrusão de de rocha fundida designada por magma, proveniente do interior da Terra. marmore
   

  

Mármore

 

 

 

O mármore é uma rocha metamórfica originária do calcário exposto a altas temperaturas e pressão. Por esse motivo é encontrada em geral em áreas de rocha matriz calcária e actividade vulcânica.

 Propriedades marmore

 

O xisto

Xisto é o nome genérico de vários tipos de rochas metamórficas facilmente identificáveis por serem altamente laminadas. Em linguagem popular é conhecida em Portugal por lousa. A argila metamorfizada, devido ao aumento de pressão e temperatura (ver metamorfismo), torna-se primeiro um xisto argiloso (folhelho) que, no processo continuado de metamorfismo, passa a ardósia, depois filito, e finalmente xisto.

Este artigo é propriedade do seu autor e para uso da RL-Serviços Gerais de Limpeza. Para informação mais detalhada sobre os aspectos da prevenção, limpeza e manutenção em pedra, visite o nosso website http://www.rljordaodomain.com

Contacte-nos e exponha-nos o seu problema. Encontraremos uma solução.

Achou este artigo útil? Gostaria de ler mais sobre outros temas relacionados?

 

Faça o seu comentário ou sugestão.comment

back1